sexta-feira, 28 de maio de 2010

Uma esperança para amar

Que o vento sopre para longe a dor, do vestígio de saudade, que sinto hoje...

E que o meu coração não lembre nem por um sugundo, daquelas noites que o pulsar do seu coração foi à musica que me pôs a dormir...

Que tudo tenha sido meramente um sonho, mas que ao acordar eu possa sentir dentro de mim que foi lindo, mas que chegou ao fim...

E que apesar de tudo, eu possa esperar o próximo sonho que está por vim... E ainda assim, Amar!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Estou com muitas saudades...
Como posso esquecer-te?
Cantarolo, Danço e Brinco... Visto uma capa... Faço toda uma maquiagem... Mas não consigo...
Já supliquei a Deus que te tirasse dos meus sonhos...
Já te matei e te velei um milhão de vezes, Mas você insiste em ressurgir das cinzas como uma fênix.
Sei que não sabe, nem imagina a sinceridade dos meus sonhos... Mas eu cismo em escrever com sutileza sobre o que sinto. Ainda que todas essas palavras se percam ao vento.

Em outros tempos... Mas ainda para vC!